Vulcão San Pedro - Rumos: Roteiros para sua próxima aventura!
Vulcão San Pedro
 Arquivos disponíveis:
Montanhismo moderado

País - Chile Bookmark and Share

Vulcão San Pedro

Altitude Máxima: 6145 metros.

Altitude Mínima: Aproximadamente 4500m.

Temporada ideal: O ano todo.

Outros locais do roteiro:

  • San Pablo
  • Forma da obtenção dos dados:

    Dados Georreferenciados por Paulo Roberto "Parofes" Março de 2010 com um Garmin Etrex Vista. Informações de AltaMontanha.com e Parofes.

    Mais informações sobre este roteiro:


    O Vulcão San Pedro se distingue mesmo a muitos quilômetros de distância, facilmente identificado, por ser a montanha mais alta da região. Solitários, o San Pedro juntamente ao seu irmão San Pablo dominam o deserto do Atacama desde seus mais de 6000m, oferecendo incríveis vistas para a imensidão e solidão que o rodeia a quem se aventura por suas encostas até seu cume.

    Do ponto de vista geológico, o San Pedro é um complexo estrato composto de dois cones; um cone mais antigo (o atual cume), de lavas basálticas, afetado por um evento de colapso, e outro mais jovem, edificado dentro do anfiteatro do primeiro cone. Uma erupção gerou um fluxo de lava de 8 km e um cone de escória na base oeste do vulcão conhecido como Poruña.

    Os antecedentes históricos confirmam a ocorrência de atividade vulcânica na cratera central em 1877, 1891 e 1901. Apesar de que a última explosão foi observada em 1911, atualmente persiste a atividade fumarólica (fumaça e gases), o que indica que é um centro vulcânico ativo, no qual podem ocorrer novas erupções, com o consequente risco para as atividades de montanhismo.

    A ascensão do San Pedro ou do San Pablo, é uma viajem até a solidão mais absoluta. Quem for a estes vulcões, não deixará de se surpreender ante a imensidão que pouco a pouco vai se revelando. Chegar ao cume é como se abrissem uma janela para o ponto mais íntimo do altiplano.

    Primeira Ascensão

    A primeira ascensão documentada de que se tem notícia é de George Courty, membro de uma expedição francesa aos Andes chileno-bolivianos liderada por Georges de Crequi-Montfort e E. Senechal de la Grande. Courty chegou ao cume do San Pedro em 16 de julho de 1903, acompanhado pelo chileno Filemón Morales. Cf. Chile Andinista: Su Historia. pag 45. Evelio Echevarría.

    Aproximação

    Se estiver viajando em veículo 4x4 se pode seguir pela ladeira do San Pedro por um caminho arenoso. Seguir até aonde puder mas com cuidado para não atolar na areia. O problema de deixar o automóvel muito acima é que o frio das noites pode congelar a água do motor.

    Se não for de automóvel então a aproximação é uma caminhada de uns 7 km até alcançar os 4500 msnm +/-, lugar onde se pode fazer um primeiro acampamento. Durante esta caminhada manter-se a esquerda do vale do San Pedro que desce a partir do encontro das duas montanhas.

    Ascensão

    Do A1 a rota vai por um caminho que segue junto ao San Pedro, remontando por sua encosta sudeste. Esta se dirige desde o encontro das duas montanhas. Mas antes de chegar a este é necessário desviar umas pequenas morainas que as vezes tem também pequenas cascatas de gelo. O caminho se segue pela esquerda, logo o mesmo cruza para a direita para finalmente chegar ao encontro das duas montanhas (5300 msnm), lugar aonde se monta o A2.

    O ataque ao cume supera um desnivel de uns 850 m. Não há trilha marcada mas é bastante óbvio, direto para cima. Se não está nevado o avanço será por um "acarreo" de pedra e escória vulcânica. Chegando ao final tem algumas pequenas passagens em rocha (sem dificuldade). A chegada ao cume é soberba. O cerro desaparece e deixa em seu lugar esta imensa planície salpicada de cones perfeitos. Entre os vulcões mais próximo está o San Pablo, obviamente, e o Paniri (5900 msnm) olhando para o sul. Do A2 ao cume pode tomar entre 3 e 6 horas.

    Mais informações sobre esta montanha:

    Apesar de ser uma enorme montanha, o vulcão pode ser escalado durante todo o ano já que seu clima é desértico, o que reduz a possibilidade de tempestades. Entretanto, fortes ventos são muito comuns na região do portuzuelo entre os vulcões San Pedro e San Pablo, podem facilmente atingir 100km/h.

    As maiores cidades mais próximas são Antofagasta, Calama e Chuquicamata (cidade que cresceu tremendamente através da mineração (maior mina de cobre a céu aberto do mundo), e o pequeno vilarejo de Chiu-Chiu, já aos pés dos vulcões San Pedro, San Pablo e Paniri, um lugar estratégico para uma última refeição antes de rumar para o CB.

    Caso não tenha seu próprio veículo, negocie um transporte em Calama ou Chiu-Chiu. Não será barato, em torno de CP$ 50.000,00 (US$ 100.00). O caminho será pela rota internacional que liga as cidades atacameñas a Uyuni, passando pelo vilarejo de Ollague (aos pés do vulcão de mesmo nome).

    No KM 78 da estrada (há sinalização) vire a direita nos caminhos marcados no solo, siga até um grande cercado de pedra que é o Acampamento Base para os dois vulcões, a 3.958 metros de altitude. Esta é a opção por aproximação via norte. Ao sul também há uma rota de aproximação que possui um segundo Campo Base e um rio (San Pedro).

    Caso já tenha concluído sua aclimatação, talvez seja interessante seguir diretamente ao primeiro acampamento, que na verdade se limita a um espaço para bivaque, já cercado no chão. O mesmo para o Acampamento 2, entre os dois vulcões a 5.300m. É possível bivacar em lugar já preparado, caso decida montar barraca, certifique-se de que é uma boa barraca e que tenha uma excelente fixação, já que os ventos varrem este local. Como o Acampamento 2 é dentro da cratera do San Pablo, acontece um vortex de vento o que faz com que ele mude de direção constantemente, por isso as rochas (poucas) não ajudam muito para proteger.

    Veja esse roteiro no Google Earth:

    Notícias Relacionadas:

    Quer contribuir com o Rumos?

    O Rumos está aberto a contribuição de seus leitores. Clique para saber mais.

     



    .
    O site Rumos: Navegação em Montanhas é mantido pelo Portal AltaMontanha.com - Consulte nossa Política de Uso!