Escalada em Bragança Paulista - Rumos: Roteiros para sua próxima aventura!

País - Brasil - São Paulo Bookmark and Share

Escalada em Bragança Paulista

Altitude Mínima: 880

Temporada ideal: Preferencialmente no inverno, porém pode ser escalada durante o ano todo

Outros locais do roteiro:

  • Visual das Águas
  • Forma da obtenção dos dados:

    Através de GPS, por Pedro Hauck

    Mais informações sobre este roteiro:


    A região de Bragança apresenta diversos picos de escalada, A Pedra Leite e Sol, o Guaraiúva, mas o mais popular e que tem as melhores vias é o Visual das Águas, que recebe este nome por ficar ao lado da represa do rio Jaguari.

    O acesso ao Visual se dá pela BR 381, a Rodovia Fernão Dias, na entrada para Piracaia, 2 km depois da entrada principal de Bragança.

    O tipo de escalada que se desenvolveu ali é a esportiva, com proteções fixas bem protegidas e muitas opções de via, são 28 no total, com um bom aproveitamento da parede. Hoje o potencial ali encontra-se esgotado, por isso não se deve abrir mais vias para não descaracterizar e nem invadir as já existentes. As primeiras conquistas do local datam da década de 1980, quando André Prata começou a abrir o local. Hoje ali é um dos locais mais interessantes da escalada de São Paulo, por conta da facilidade de acesso e rapidez, que permite incursões rápidas de um dia somente.

    Ali predomina paredes pequenas, mas com vias consistentes e divertidas. No paredão principal, chamado de parede das Águas, ficam as vias para iniciantes no local onde se tem o mirante para a represa que dá nome ao point de escalada. Na direita deste setor ficam algumas vias mais difíceis, como a Água que Passarinha não bebe (7a) e a Tribal (7a), com um crux técnico de pézinho e uma saida que muitos se confundem. Esta via tem uma variante para a esquerda que é a Índia, que dá um 7c.

    Na direita desta parede, seguindo a trilha, fica a parede da sombra, onde estão as vias mais frequentadas do local e que tem um nível médio, com muitos sextos e quintos. É um local bom para se desenvolver e treinar antes de começar a escalar algo mais técnico. Na continuação da trilha, subindo uma vertente, fica a Pedra do Refúgio, com poucas e boas vias, opção para dias lotados.

    A maior parede do Visual é o setor do negativo, onde estão as vias mais esportivas e mais altas. A via mais clássica do local é a Fenda do Maluf, um 7c/8a forte. Nesta parede está uma das vias mais difíceis da região, a fenda do Francês, um 9b que durante muito tempo só era escalada em artificial.

    Na esquerda deste setor, continuando a trilha, fica a Pedra do Urubu, com poucas vias, mas muito interessantes e belo visual das águas da represa.

    No anexo acompanha um mini guia com as escaladas locais que pode ser impresso e levado na rocha.

    O local pertence à Fazenda Serrinha, que é uma propriedade particular. Favor manter a ordem e a limpeza.


    Veja esse roteiro no Google Earth:

    Quer contribuir com o Rumos?

    O Rumos está aberto a contribuição de seus leitores. Clique para saber mais.

     



    .
    O site Rumos: Navegação em Montanhas é mantido pelo Portal AltaMontanha.com - Consulte nossa Política de Uso!