Escaladas em São Luis do Purunã - Rumos: Roteiros para sua próxima aventura!

País - Brasil - Paraná Bookmark and Share

Escaladas em São Luis do Purunã

Altitude Mínima: 1200 metros

Temporada ideal: O ano todo. É ótimo para o verão, já que muitas de suas paredes ficam na sombra durante as tardes.

Outros locais do roteiro:

  • Setor 1
  • Setor 2
  • Setor 3
  • Forma da obtenção dos dados:

    Via GPS, através de Pedro Hauck.
    Arquivos de Croquis de Marcus Valério França / 2006

    Mais informações sobre este roteiro:


    O arenito de São Luis do Purunã concentra centenas de vias de alta qualidade em seis setores. Além das vias super esportivas, ainda há uma grande concentração de vias em móvel fazendo de São Luis um campo escola de escalada avançado com muitas possibilidades. Infelizmente, mesmo com tanta importância para a escalada de Curitiba, o local sofre com vários problemas.

    um lugar perfeito para a prática da escalada esportiva. Com paredões que orçam entre 50 e até 80 metros de altura, poucos positivos, muitos de 90° de inclinação e a maioria negativos com muito teto.

    Há agarras de todos os tipos. Regletes em saliências, regletes embaixo de tetos, buracos grandes até monodedos, abaulados grandes, pequenos e de aderência, com ou sem esfarelamento, concreções... Há de tudo!

    Com esta maravilha, concentram-se vias aos montes, uma ao lado da outra. Por isso há infinidades de vias que dificilmente vai deixar alguém enjoado, há muito que se fazer...

    Para quem gosta de escalada tradicional, o Purunã também é um paraíso. No setor 3 há mais de 130 vias em móvel de todos os níveis. Há desde oitavo em móvel, até quarto e muito artificial. Uma das vias mais lindas do local é a Diedro de Isys, um 6 sup bem forte que segue uma fenda negativa que tem inclusive um teto! Tudo isso sem um grampinho fixo... Só as paradas.

    Quem escala no setor 3 pode escalar em qualquer lugar que vai estar com a mente e a técnica preparada para equipar e guiar uma fenda, ou montanha sem ascensões. Dizem que este é o segredo do Edmilson Padilha e do Val Machado, acho que faz todo sentido.

    Escalar em São Luis tem muitas vantagens. Uma delas é estar quase sempre na sombra da Florestinha sub-tropical no pé de serra. Quando o verão começa a fritar o cérebro dos anhangavistas, é hora de ir para o Purunã para não sofrer com o calor. Fora isso, os tetos protegem as vias das chuvas e até no alto verão é possível escalar sem encontrar muitos "babados" de água na parede.

    Acesso:

    O setor é acessado pela estrada de terra que une a pista que sobe a escarpa da Serrinha de São Luis. Deixa-se o veículo parado na frente da casa que fica há poucos metros da porteira de acesso. A trilha é curta e bem sinalizada.

    Os setores 2 e 3 são acessados pelo pedágio. Atenção para não passar pela cobrança. Fique atento na rodovia que na direita há uma entrada que dá acesso à empresa mineradora. Pode deixar o carro estacionado fora da mineradora perto da cerca.

    O melhor caminho é ir por dentro da propriedade, pois pela estrada não há acostamento. Depois de uns 15 minutos de caminhada haverá um rio e mais para frente uma porteira com duas portas. Pela esquerda é o caminho para o setor 3, na direita o setor 2, que se alcança chegando  pela estrada.

    Não há trilhas que levam aos setores, pois a região é um pasto. As referencias são as torres de alta tensão. O setor 2 fica no local onde o poste desce a escarpa. O 3 fica próximo ao terceiro poste.

    Recomendação:

    Para o setor 1 e 2 ter um jogo de 10 costuras e corda de 60 metros. Para o setor 3 um jogo inteiro de friends até o n. 4. e corda de 60.

    Conteúdo dos anexos:

    • Croquis do setor 1 e 2 de São Luis do Purunã
    • Croquis do setor 3 de São Luis do Purunã
    • Tracklog de acesso ao setor 1, 2 e 3.



    Quer contribuir com o Rumos?

    O Rumos está aberto a contribuição de seus leitores. Clique para saber mais.

     



    .
    O site Rumos: Navegação em Montanhas é mantido pelo Portal AltaMontanha.com - Consulte nossa Política de Uso!