Vulcão Tupungato - Rumos: Roteiros para sua próxima aventura!
Vulcão Tupungato
 Arquivos disponíveis:
Trekking pesado
Montanhismo moderado

País - Chile Bookmark and Share

Vulcão Tupungato

Altitude Máxima: 6550 metros.

Altitude Mínima: 2100m (Chacayes)

Temporada ideal: Dezembro a Março

Outros locais do roteiro:

  • Tupungato
  • Tupungatito
  • Pan de Azúcar
  • Cerro Polleras
  • Cordón del Gran Bizcocho
  • Forma da obtenção dos dados:

    Pontos obtidos por Maximo Kausch em Janeiro de 2003 com um Garmin Summit eTrex.Trilhas interpretadas georeferenciados por Maximo Kausch em Março de 2009.

    Mais informações sobre este roteiro:


    O Tupungato (que significa na língua indígena Huarpe "janela de estrelas") é um vulcão do Chile, na cordilheira dos Andes, que constitui a décima quarta montanha mais alta de toda a cordilheira e também da América do Sul, com 6.565 m de altitude.

    O Tupungato fica localizado na fronteira entre o Chile e a província argentina de Mendoza, a cerca de 168 quilômetros a Leste de Santiago. No seu lado Sul situa-se o vulcão Tupungatito, também chamado de Vulcão Bravard. A norte, cerca de 50 km, situa-se o Aconcágua. O Tupungato é um vulcão ativo, mas não entra em erupção nem se registam emissões de cinza desde de 1986.

    Tanto o Tupungato quanto o Tupungatito ficam dentro do Parque Provincial Tupungato, uma reserva natural de 110.000 hectares de extensão, que visa proteger a fauna (águias, condores, guanacos e lebres) e a flora existentes. No lado argentino corre o rio Tupungato, que se junto com o Rio de Vacas, que nasce no Aconcágua e vai formar o rio Mendoza.

    Antigamente a altitude da montanha era referenciada como 6800 metros, o que está incorreto, visto os dados dos mapas topográficos 1:50.000 chilenos coincidirem com os dados obtidos pela NASA recorrendo ao STRM (Shuttle Radar Topography Mission) em como a altitude ronda os 6570 metros.

    As primeiras pessoas a lograrem escalar o Tupungato foram Matthias Zurbriggen e Stuart Vines, em Abril de 1897, três meses depois de o primeiro ter escalado o Aconcágua. A subida do Tupungato é um desafio sério para um alpinista que procure ganhar experiência em altitude, embora tecnicamente simples, mas tão duro quanto o Aconcágua.

    Star Dust

    No dia 2 de Agosto de 1947, o avião Star Dust, um Avro Lancastrian (versão civil do bombardeiro da Segunda Guerra Mundial Avro Lancaster) da companhia aérea British South American Airways, com onze ocupantes a bordo, que sobrevoava a cordilheira dos Andes, no voo CS 59 de Buenos Aires para Santiago do Chile via Mendoza, embateu num glaciar perto do alto do Tupungato.

    Para além da forte queda de neve que se verificava na altura, o avião foi instantaneamente soterrado pela avalanche resultante do embate. O avião ficou totalmente oculto, bem escondido no interior de um glaciar, por mais de cinquenta anos, até que os restos do impacto voltaram a ser visíveis com o degelo do glaciar em 2000. Pouco depois, uma equipe descobriu os destroços do avião espalhados em volta, tendo recolhido alguns para investigação e enfim descobrir como foi sua queda.

    Ascensão

    A rota referenciada neste tracklog é a rota normal, do lado chileno. Esta rota sobre o Rio colorado e apresenta um desnível considerável. Começa-se a caminhar a 2160 metros e se caminha 38 quilômetros de lá ao cume, num desnível de 4400 metros!

    Para escalar o Tupungato é necessário diversas autorizações. A primeira é do DIFROL, o departamento de Fronteiras e Limites do Chile, que se faz pela internet. A segunda é do Exército do Chile, que se consegue escrevendo para prediorcolorado@gmail.com.

    Esta rota ascende o rio Colorado, que é um afluente do Maipo. O acesso a este vale se dá um pouco antes da cidade de San José de Maipo. São 46 km de subida de carro até o local onde começa a trilha. Esta estrada é parte particular, pertencente a uma mineradora e à empresa hidroelétrica GENER. Não existe transporte regular até este ponto, sendo necessário contratar um em Santiago ou em San José.

    A partir do local onde fica o carro, em Chacayes, começa a longa aproximação, onde uma das dificuldades é a travessia de rios. O itinerário normal de escalar esta montanha é:

    1.    Santiago - Aguas Blancas
    2.    Aguas Blancas - Vega de los Flojos
    3.    Vega de los Flojos - CB
    4.    Porteo CB - C1 - CB
    5.    CB – C1 (marcado como possible camp)
    6.    C1 – High Camp
    7.    High Camp - Cume - C1
    8.    C1 - Vega de los Flojos
    9.    Vega de los Flojos - Santiago

    Rotas disponíveis no anexo:

    • Tracklog Rota Normal do Chile no Tupungato


    Veja esse roteiro no Google Earth:

    Notícias Relacionadas:

    Quer contribuir com o Rumos?

    O Rumos está aberto a contribuição de seus leitores. Clique para saber mais.

     



    .
    O site Rumos: Navegação em Montanhas é mantido pelo Portal AltaMontanha.com - Consulte nossa Política de Uso!