Aucanquilcha - Rumos: Roteiros para sua próxima aventura!
Aucanquilcha
 Arquivos disponíveis:
Trekking leve
Montanhismo fácil

País - Chile Bookmark and Share

Aucanquilcha

Altitude Máxima: 6176 metros.

Altitude Mínima: 3.700 metros (Vila Ollague)

Temporada ideal: Preferencialmente Primavera e Outono

Outros locais do roteiro:

  • Aucanquilcha
  • Vulcão Ollague
  • Forma da obtenção dos dados:

    Dados Georreferenciados por Paulo Roberto "Parofes" Março de 2010 com um Garmin Etrex Vista.

    Mais informações sobre este roteiro:


    O vulcão Aucanquilcha, também considerado ativo (ocasionalmente se vê fumarolas surgindo das proximidades de 2 dos 4 cumes deste), foi até meados dos anos 80 berço da mina de enxofre mais alta do mundo, a aproximadamente 5.800 metros. Também abrigava o acampamento mineiro mais alto do mundo, a 5.280 metros de altitude.

    Como é a maior montanha da região, deixando em segundo lugar o vulcão San Pedro (menor apenas 31 metros), domina a paisagem. Estando consideravelmente mais afastado do clima desértico que assola as proximidades do vulcão San Pedro e por isso, diferentemente, o Aucanquilcha é sempre nevado, e apresenta ocorrências de nevascas semanalmente. O clima é mais severo nesta montanha portanto apesar de sua ascensão ser possível a todo ano (pela rapidez), planeje muito bem observando a previsão do tempo para não ser surpreendido por uma tempestade.

    É considerado como uma das montanhas de 6000 metros mais fáceis do Chile, porém isso depende das condições da estrada. Na ocasião da obtenção destes dados não foi possível avançar além dos 5.150 metros pois havia uma rocha enorme na estrada (que por sua vez tinha barrancos na direita e na esquerda) impossibilitando a progressão. Neste mesmo ponto onde está a rocha, apenas 30 metros antes há um espaço para acampamento 3 ou 4 metros abaixo da estrada a direita que comporta no máximo 4 barracas. Serve de Campo Base para a ascensão. Outra opção é deixar o carro ali mesmo e seguir a pé até o antigo acampamento mineiro (5.280 m), e usá-lo como Campo Base. Não é muito recomendado pois as construções estão desmoronando.

    Primeira ascensão: As primeiras ascensões do vulcão são atribuídas a povos incas do início do século XVI.

    Aproximação: Pela mesma estrada internacional que liga as maiores cidades atacameñas a Uyuni (BO), porém passe direto pelos vulcões Paniri, Puruña, San Pedro, San Pablo, Santa Rosa, passe pelos salares de Ascotán e Carcote. Continue na estrada, passará por um pequeno vilarejo de mineradores com uma enorme planície a sua frente cercada de vulcões, terá a primeira visão do vulcão ao longe, nevado. Pouco depois chegará ao vilarejo de Ollague a 3.700 metros, aos pés do vulcão Ollague (5.870 m) onde é possível observá-lo bem de perto e fotografá-lo. A estrada que leva às proximidades de sua cratera é bem visível, já que ali também havia extração de enxofre.

    Na vila de Ollague, pare na delegacia policial e se apresente, seja cordial perguntando sobre alguma montanha e o policial prestativamente lhe falará o nome de todas elas (vivem solitariamente lá e qualquer assunto é desculpa para uma longa conversa), depois do bate papo deixe clara sua intenção de acampar nas proximidades do vulcão porém não diga que fará a tentativa de ascensão, é proibido por agora. Siga pela estrada que for orientado porém não se preocupe, é bem óbvio já que o altiplano vai ganhando altitude sobre os antigos fluxos de lava do vulcão então é possível ver a estrada que deverá seguir nitidamente. Da praça da cidade é possível observá-lo, agora já bem próximo, aproveite para uma foto.

    Ascenção:

    Do acampamento base siga a estrada até o acampamento mineiro, não há como confundir, existem várias estruturas em ruínas, uma torre com cabos de aço. Ao lado direito da estrada há um pequeno cerro que serve para confirmar sua aclimatação, em seu cume há um totem de rochas de aprox 3 m de altura, a 5.325 m. Desde o AB esta ascensão não leva mais de uma hora.

    Uma vez no acampamento mineiro, estará de frente para a parede norte do vulcão, nela poderá observar a estrada zigzagueando o vulcão ganhando altitude. Siga-a até a marca de 5.830 metros, onde verá construções em ruínas. Saia a esquerda por um campo nevado onde a inclinação varia de 30° a 45°. Chegando neste campo nevado, siga sentido SUL sempre mirando a massa de neve e rocha a frente, a direita já é possível ver um dos 4 cumes do vulcão.

    Na marca dos 5.990 metros verá uma parede de rocha que forma um anfiteatro belo, vire a esquerda (neve/ gelo a 50° – 55°), suba cerca de 20 metros nesta pendente e então siga pelo campo plano a esquerda por cerca de 100 – 150 metros. A sua direita verá uma rampa de cerca de 25° de inclinação, siga por ela. Assim que subir um pouco já verá um segundo cume a sua esquerda. Continue nesta rampa subindo a todo tempo até atingir o cume principal.



    Veja esse roteiro no Google Earth:

    Notícias Relacionadas:

    Quer contribuir com o Rumos?

    O Rumos está aberto a contribuição de seus leitores. Clique para saber mais.

     



    .
    O site Rumos: Navegação em Montanhas é mantido pelo Portal AltaMontanha.com - Consulte nossa Política de Uso!